Aviso: Esse texto é um material de apoio complementar aos nossos podcasts.
Escute o Podcast “Como o mundo otaku influencia o nosso dia-a-dia”

O que é ser otaku?

Ser “otaku” sempre foi um motivo de orgulho para a grande maioria de nós. Mesmo os que se sentiam sozinhos ou sofriam com zombarias dos colegas na escola, colecionar mangás, assistir anime, esperar ansiosamente por próximos episódios, pesquisar a fundo sobre a cultura japonesa entre outros dos nossos hábitos, sempre foram motivo de orgulho e prazer.

Uma prática considerada infantil, que é acompanhar desenhos e quadrinhos, no decorrer dos anos se provou ser muito mais do que apenas nossos gostos quando crianças e se mostrou um estilo de vida rico de conhecimento, cultura e oportunidades. 

Mais do que consumir determinados conteúdos, ser otaku é se inspirar e motivar com obras que se conectam com a gente. ( Fonte: Haiyore! Nyaruko-san)

Os mundos de fantasia dos animes e mangás nos apresentaram muito mais do que quem vê de fora pode imaginar, e perceber que hoje, como adultos, temos nossas personalidades e escolhas formadas com influência dessas obras é absolutamente incrível!

Identidade

Enquanto crescemos, são os exemplos que temos que moldam nosso caráter, gostos e sonhos, e crescer assistindo animes, nos inspirando na dedicação e força dos protagonistas para conquistar seus objetivos, é sem dúvida um dos melhores exemplos que alguém poderia ter para se inspirar!

Quantas vezes não levantamos da cama pensando que “personagem tal” conseguiu, então podemos conseguir também. Quantas vezes, em momentos de desânimo, não lembramos de figuras da ficção para nos motivar, nos distrair e até nos inspirar em nossas inseguranças? E até mesmo com relação à gostos, aprendizados, profissões!

Quantos esportes não sentimos vontade de praticar só porque parecia muito divertido nos animes? Ou instrumentos para aprender a tocar? Ou até, lugares para visitar, roupas para vestir, maquiagens, gostos, estilos, ou seja, quem somos!

Quem somos hoje absorveu cada mensagem, cada estímulo, cada influência de alguma maneira, e pra quem é otaku, cada dia que passa é um aprendizado novo acompanhado de amigos novos, mundos novos e novas idéias sempre!

Profissão otaku?!

 

Ricardo Cruz, brasileiro, otaku e vocalista do Jam Project em entrevista para o Bunka Pop.

Uma geração inteira que cresceu assistindo anime dublado na televisão e comprando mangás religiosamente na banca hoje tem a possibilidade de escolher entre diversas oportunidades de trabalho que envolvem esse ramo, mesmo no Brasil, que, infelizmente, produz pouquíssimas obras nacionais de animação e quadrinhos.

O mercado de trabalho para otakus passou a envolver uma enorme gama de possibilidades e conta com profissionais apaixonados pelo que fazem.

Desenhistas, tradutores, roteiristas, atores, dubladores, apresentadores, cantores, figurinistas, cenógrafos, designers, social media…a lista de possibilidades é infinita, e a visão do otaku geralmente é considerada inovadora e sua paixão é admirada por quem compartilha desses trabalhos.

Essas possibilidades são reflexo do nosso amor pelos animes, mangás e como queremos estar sempre próximos do que amamos, nada mais justo do que pensar em soluções para passar o resto da vida conectado a isso de alguma maneira.

E as relações familiares, como ficam?

Family Goals! (Fonte: Instagram @attemptingmediocrity)

Apesar de todas essas possibilidades, claramente visíveis para todos nós hoje em dia, nossos gostos muitas vezes ainda não são levados a sério, principalmente por familiares. 

Muitos pais, com medo de seus filhos se perderem de alguma maneira, os proibiram de ir a eventos, assistir animes, fazer cosplay ou até conversar com pessoas desse meio. Às vezes por preocupação, às vezes por preconceito ou religião, mas de qualquer maneira, sempre fruto do desconhecimento, da ignorância sobre o assunto.

Para quem passa por isso hoje em dia, mostrar como nós otakus podemos crescer como pessoas e profissionais pode mudar a ideia desses familiares. 

Tentar apresentar algumas obras aos parentes, conversar e se expressar sobre o que amamos para quem amamos em diálogos saudáveis podem convencer até as mentes mais fechadas que merecemos nosso espaço e precisamos escolher nosso caminho com base no que acreditamos, assim como aprendemos assistindo aos animes, não é?

É importante sempre ser paciente com aqueles que não nos compreendem e tentar compreendê-los talvez traga a resposta de como melhor lidar com a rejeição, mas sempre, acima de tudo, sigam seus corações!

O amor existe para otakus?

Wotaku ni Koi wa Muzukashii é um anime que mostra bem como é possível ser otaku e ter um ótimo relacionamento!

O amor existe SIM para os otakus e é uma oportunidade de ter consigo um melhor amigo/amiga para toda a vida!

Não necessariamente precisamos nos envolver com otakus, mas garanto que é muito mais fácil ser compreendido quando se está com alguém que compartilha dos mesmos gostos e hábitos. Alguém que vai te ajudar a upar nos jogos, que vai dividir as despesas da Crunchyroll e dos mangás mensais, que vai colecionar figures e ajudar com seus cosplays é um sonho que pode sim ser alcançado!

Somos parte de um nicho que tem seus pontos de encontro em eventos e nas cidades e que tem seu cantinho especial até na internet, mesmo que você more muito longe de tudo e se sinta sozinho, é aqui, online, que todos nós nos encontramos e falamos a mesma língua. 

Podemos até desconhecer o quanto isso é comum, mas o orkut foi pioneiro nos relacionamentos a distância online e renderam casais que estão juntos hoje e ficarão juntos por toda vida, assim como muitas amizades, parcerias e até trabalhos, que surgiram pelo nosso convívio online. 

Temos os eventos de anime, em que todos claramente estão lá com um objetivo comum, que é se divertirem fazendo o que gostam e nada no mundo pode nos tirar essa alegria! Você nunca estará sozinho sendo otaku!

Ser otaku é o que há!

“A grama do vizinho é sempre mais verde…” mas não aqui! Aqui, dentro desse nosso mundinho, que era pequeninho e foi crescendo e crescendo e crescendo e hoje é uma comunidade mundial gigantesca de fãs, aqui nesse nosso lugar, tem espaço pra todo mundo. Todos nós, que nos rodeamos do que amamos por todos os lados, temos nosso próprio espaço e liberdade para deixá-lo como quisermos, a começar por nós mesmos! 

Como nos expressamos, nossas crenças, nossos gostos, nossas profissões e relações, todas baseadas numa vida inteira vendo animes e mangás!

E VOCÊ? Como ser otaku mudou a sua vida? Conta pra gente nos comentários!